Cellar door closed for annual summer holidays 18-27 July 2024.

 

Fernando Blasco Lopes @ Adega Belém Urban Winery

A Catarina Moreira e o David Picard fundaram a Adega Belém em 2020 em Lisboa. Foram pioneiros em Portugal no conceito de Adega Urbana.

Esta antiga oficina tem tudo o que precisam para vinificar e estagiar os vinhos de sua autoria, a partir de uvas provenientes da Tapada da Ajuda, Alenquer, Palmela e São José de Caparide (Carcavelos). Aqui encontramos a sala de provas, a loja com uma decoração original (com a ajuda das filhas) e a adega artesanal, verdadeiramente familiar.

Foi assim, neste espaço confortável, com ambiente descontraído que o simpático casal apresentou os seus novos vinhos, tendo o alinhamento sido o seguinte:

1 – Cookie Cellar Dog Selection 22 (blend de Arinto, Fernão Pires e Moscatel Graúdo de Alenquer) – PVP 10,50€. Um vinho direto, descomplicado para degustar em diferentes ocasiões.

2 – Moscatel Galego Curtimenta (Moscatel Galego da Tapada da Ajuda – ISA) – PVP 14,50€. Vinificando esta casta com curtimenta completa, traz corpo e complexidade ao vinho, tornando-o bem gastronómico.

3 – Viosinho 23 (Viosinho da Tapada da Ajuda – ISA) – PVP 14,50€. Um exemplo de uma casta fora do seu habitat, cujo vinho mostra bem o seu caráter varietal. Um ótimo Viosinho.

4 – Pet Net Moscatel Graúdo “Frau Cláudia” 22 (Moscatel Graúdo de Palmela) – PVP 14,50€. Muito interessante a utilização do método ancestral para trabalhar esta casta, tornando-a agradável na prova, com as habituais notas de leveduras e gás residual. Um vinho versátil, fresco, prazeroso.

5 – Espumante Trincadeira Blanc de Noir 21 (Trincadeira de São José de Caparide) – PVP 20,50€. Este espumante é um Brut Nature com estágio de cerca de ano e meio. Mostra frescura, sente-se o tanino, é vibrante, com bom equilíbrio entre álcool, fruta e acidez.

6 – Castelão “Senhor Rita” 21 (Castelão de São José de Caparide) – PVP 18,50€. Este Castelão estagiou 2 anos em barricas usadas e apresenta-se fresco, elegante, com a fruta presente sem cansar. Tanino firme, algo vinoso termina seco e longo.

7 – Castelão Ânfora 22 (Castelão de São José de Caparide) – PVP 38,50€.

Cachos inteiros para dentro de ânforas pezgadas de 200L e o tempo faz o resto… Não é assim tão simples mas o resultado é um belo Castelão onde sobressaem a frescura e as notas terrosas e vegetais.

8 – Rabo da Rainha Lado B Grd. Reserva 20 (blend Touriga Franca, Touriga Nacional, Castelão, Alicante-Bouschet de Alenquer) – PVP 24,50€. Aqui está um vinho mais complexo, mais cheio que estagiou 18 meses em barrica. Fruta preta e vermelha fresca, com notas de bosque e alguma especiaria. É amplo, intenso e longo.

8/A – Mesmo vinho que o anterior mas em formato 5 Litros. São 45 garrafões – PVP 130,50€. Um barrica esquecida, igual ao vinho anterior, deu nisto. O tempo e formato (5L) a fazer das suas na evolução do vinho.

9 – DOP Carcavelos 21 (Castelão de São José de Caparide) – 0,5L, PVP 35,00€.

Um verdadeiro desafio aos Carcavelos clássicos, não só pela casta utilizada, por ser estreme e também por ser tão jovem. Um licoroso com boa estrutura e equilíbrio, em que a fruta está muto viva e a aguardente vínica completamente integrada. Um belo exemplar, fresco, gastronómico.

Nesta prova comentada de 10 vinhos, é notória a paixão e a atenção ao detalhe que a Catarina e o David põe em tudo o que fazem. Claro que os conhecimentos entretanto adquiridos e consolidados são fulcrais para chegar a este nível de resultados de vinificação e estágio. A abordagem é nitidamente de intervenção mínima, garantindo a integridade e saúde das uvas que assim transmitem o seu caráter varietal e expressam o sentido de lugar.

“Vinho feito com amor, e uvas também”.

(Não poderia estar mais de acordo)